Não há como controlar totalmente a militância, diz Marta

A prefeita de São Paulo e candidata à reeleição pelo PT, Marta Suplicy, disse hoje que não há como controlar totalmente a militância, mas ressaltou que a orientação, tanto dela quanto do PT, é para que seja realizada uma campanha pacífica. Ontem, militantes petistas tumultuaram a atividade de campanha do candidato do PSDB, José Serra, na zona Sul. "Às vezes, há provocação de ambos os lados. Você não tem controle sobre a militância, mas a orientação partidária e a minha própria é que cada um faça sua campanha em paz", afirmou Marta, após participar de cerimônia de lançamento da rede pública de bancos de cordão umbilical.Ao ser informada que Serra comparou a ação dos militantes do PT às usadas na época da ditadura, Marta respondeu: "Eu acho que ele (Serra) provoca por causa disso, para poder, depois, dizer isso." Questionada se o tucano se fazia de vítima, Marta disse que cabe à população avaliar. Indagada pelos jornalistas se há na cidade algum lugar em que tucanos não possam entrar, Marta assegurou: "A cidade é livre."A prefeita participou do evento em companhia do ministro da Saúde, Humberto Costa. Ela afirmou que veio à inauguração porque "é prefeita, porque o Hospital Albert Einstein (onde ocorreu o lançamento rede pública de bancos de cordão umbilical) é meu parceiro e é muito importante para a cidade de São Paulo".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.