Não há acordo para votar MP do novo Refis

Terminou sem acordo a reunião entre o líder do governo na Câmara, Arnaldo Madeira (PSDB-SP), e os demais líderes da casa, para a votação ainda hoje da medida provisópria 38, que define o novo Refis. Madeira explicou que divergências técnicas em torno da MP impediram que os líderes chegassem a um consenso sobre a votação. Madeira apresenta hoje aos ministros Euclydes Scaldo, da Secretaria Geral da Presidência, e Pedro Parente, da Casa Civil, o resultado da reunião entre os líderes. Conforme relato de Madeira, na reunião, o deputado Augusto Nardes (PTB-TS) sugeriu que o governo editasse uma nova medida provisória englobando as novas regras de refinanciamento e mais o fim da cumulatividade do PID/Pasep. Madeira informou que irá apresentar a sugestão ao Scalco e Parente. O líder disse ainda que não foi em vão o esforço concentrado convocado para votar uma série de medidas durante esta semana pois houve um empenho da maior parte dos parlamentares para se chegar a uma negociação. "Há um equívoco constitucional pois não há país no mundo que os deputados legislem na véspera da eleição", disse o líder.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.