Eraldo Peres/AP
Eraldo Peres/AP

'Não existem olavetes contra militares', diz Bolsonaro

Presidente minimizou atritos entre o escritor Olavo de Carvalho e a ala militar do governo

João Caminoto, O Estado de S.Paulo

05 de abril de 2019 | 14h38

BRASÍLIA - O presidente Jair Bolsonaro disse nesta sexta-feira, 5, que não há uma disputa entre a ala militar do governo e o grupo do escritor Olavo de Carvalho. Ao lado do ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno Ribeiro, Bolsonaro minimizou o confronto, apesar das sucessivas críticas de Olavo ao titular da Secretaria de Governo, general Carlos Alberto dos Santos Cruz, e ao vice-presidente Hamilton Mourão.

“Não existem olavetes contra militares”, afirmou Bolsonaro, em café da manhã com diretores de jornais e repórteres de TV, no Palácio do Planalto. O Estado participou do encontro.

Em reportagem publicada nesta semana, o Estado mostrou que o embate com o grupo de Olavo ocorre em várias áreas do governo, como a Secretaria de Comunicação  da Presidência (Secom) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex), além do Ministério da Educação. “Agora (dizem que) militares querem a Apex e a Secom. Isso não existe”, insistiu Bolsonaro.   Para o general Heleno, não existe nem mesmo uma “ala militar” do governo. “Querem criar dissenso. É uma invenção, fofoquinha”, observou o general.

Guru ideológico de Bolsonaro, Olavo de Carvalho tenta ampliar sua influência na Esplanada e, nos últimos dias, postou várias críticas a Santos Cruz nas redes sociais. “O Santos Cruz e similares chamarão de extremista qualquer um que permaneça fiel aos ideais e valores da campanha que elegeu Bolsonaro. Essa gente está no governo para impedir que o presidente cumpra suas promessas de campanha”, escreveu ele, recentemente.

Em entrevista ao jornalista Roberto D’Ávila, na TV Globonews, Santos Cruz classificou Olavo como “personalidade histérica”. Ao Estado o escritor afirmou que o general tem “invejinha pueril” e, além disso, “não sabe de onde veio nem para onde vai”. / Colaboraram Vera Rosa e Adriana Fernandes 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.