'Não estão cumprindo a lei pra mim', afirma Dirceu após 1ª noite em presídio

Desabafo foi feito a advogado que visitou o ex-ministro na Papuda na manhã deste domingo

Débora Bergamasco, O Estado de S. Paulo

17 de novembro de 2013 | 15h17

BRASÍLIA - O ex-ministro José Dirceu recebeu na manhã deste domingo, 17, no presídio da Papuda, em Brasília, a visita de um dos seus advogados Rodrigo Dall'Acqua e desabafou: "Mesmo diante de uma decisão injusta, eu me submeti ao cumprimento da lei, mas não estão cumprindo a lei pra mim". Durante a conversa, Dall'Aqua concordou com seu cliente e criticou a espetacularização da prisão do petista.

Os advogados dos réus do mensalão e militantes criticam o mandado de prisão expedido pelo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, que não especificou que a prisão devesse ser cumprida, inicialmente, em regime semiaberto, descumprindo a decisão do próprio tribunal. O advogado do PT Marco Aurélio Carvalho afirmou ao Estado: "Causa no mínimo estranheza e perplexidade que um ministro tão experiente quanto Joaquim Barbosa tenha escrito um mandado tão inespecífico como este".

Na noite de sábado, antes de dormir, Dirceu avançou na leitura de Getúlio, uma Biografia, livro de Lira Neto sobre a vida do ex-presidente Getúlio Vargas. Depois adormeceu até a manhã deste domingo.

Petições. Ainda no sábado, advogados de Dirceu e do ex-presidente do PT José Genoino entraram com pedido no Supremo para garantir a eles o direito do regime semiaberto.

Tudo o que sabemos sobre:
mensalãoJosé Dirceu

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.