'Não descerei a esse nível', avisa Dilma

A candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, afirmou que considera "impensável que uma eleição presidencial em 2010 desça a esse nível". A afirmação, em resposta aos ataques do candidato a vice-presidente na chapa de José Serra (PSDB), Índio da Costa (DEM), foi feita aos jornalistas em Brasília, no encerramento do evento em que o PSB entregou a ela as propostas para um programa de governo. "Eu não descerei a esse nível. Não há quem me faça descer a esse nível", frisou a candidata.

ANDREA JUBÉ VIANNA, Agência Estado

19 Julho 2010 | 23h13

Nesse final de semana, o democrata desfechou mais de um tiro contra Dilma e o PT. Primeiro, em resposta à declaração de que o vice de sua chapa, Michel Temer (PMDB), "não caiu do céu", Índio a chamou de "ateia" no Twitter. Ele escreveu que, como "ateia", ela não deveria se incomodar com o fato de ele ter caído do céu para a chapa de Serra.

Em outra fala no microblog, ele a chamou de "esfinge do pau oco", acusando-a de não encarar os eleitores nos olhos.

Depois, em entrevista ao portal Mobiliza PSDB, ele acusou o PT, partido de Dilma, de ter ligações com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) e com o narcotráfico. Em resposta, o presidente do PT, José Eduardo Dutra, comunicou que o partido moverá várias ações contra Índio da Costa: na esfera criminal, por calúnia e injúria, na esfera cível, de danos morais, e na esfera eleitoral.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.