'Não cometi crime e isso ficará provado', diz Mares Guia

Ao comunicar o seu afastamento do cargo de ministro das Relações Institucionais, Walfrido dos Mares Guia disse que recebeu com indignação a denúncia do Procurador-Geral da República, Antonio Fernando de Souza. Em rápido pronunciamento no Palácio do Planalto, ele afirmou que jamais foi ouvido no processo do chamado "mensalão mineiro". Em seguida, no entanto, disse que chegou a ser ouvido sobre denúncias relacionadas à eleição para o governo de Minas Gerais em 1998. "Mas nada me foi perguntado sobre os elementos que agora estão sendo utilizados para basear a acusação", disse. "Não cometi nenhum crime e isso ficará provado", completou.Ao lado do deputado José Múcio Monteiro (PTB-PE), Mares Guia afirmou estar satisfeito com a indicação do colega de partido para substituí-lo e desejou-lhe sorte. "O Brasil ganha com sua nomeação", declarou. Mares Guia agradeceu "de coração" ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que teria demonstrado confiança nele, à família e à imprensa que, disse, teria demonstrado paciência.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.