"Não agüento mais, quero acabar logo com isso", diz Jader

O presidente interino do Senado, Edison Lobão (PFL-MA), prometeu na noite desta terça-feira ao senador Jader Barbalho (PMDB-PA) que vai procurar o presidente interino do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar, Geraldo Althoff (PFL-SC), nesta quarta-feira, para pedir que o senador do Pará seja ouvido o mais rapidamente possível. Jader aproveitou encontro com Lobão e com o secretário-geral do Senado, Carlos Wilson (PPS-PE), para pedir ajuda. ?Eu não agüento mais, quero acabar logo com isso?, disse Jader, na conversa de mais de uma hora, ocorrida na casa do presidente licenciado do Senado, no Lago Sul.De acordo com o senador Carlos Wilson, Jader pediu a ele e a Edison Lobão que fossem à sua residência, porque necessitava falhar-lhes a respeito de desgastes da imagem dos senadores e do próprio Senado. Jader pediu que os dois, as maiores autoridades do Senado no momento, usem toda sua influência para convencer o Conselho de Ética a acelerar as investigações e a ouvi-lo o quanto antes. ?Se eu já não agüento, imagine a instituição Senado, que está sendo submetida a um grande desgaste?, afirmou Jader, conforme Carlos Wilson.O senador Geraldo Althoff informou, logo depois de saber do apelo de Jader, que a prerrogativa da convocação do presidente do Senado cabe à comissão de sindicância. Os três senadores dessa comissão - Jefferson Peres (PDT-AM), João Alberto (PMDB-MA) e Romeu Tuma (PFL-SP) - dirão qual é o momento oportuno para a convocação de Jader, disse Althoff.No encontro com Jader, Lobão prometeu, além de procurar Althoff, liquidar em prazo recorde tudo o que tiver pendência no Judiciário. Por exemplo: assim que chegar do Supremo Tribunal Federal (STF) o pedido para que Jader seja processado, levará o processo ao plenário que, em 72 horas, deverá resolver se concede ou não a licença.Com cheque do Banpará, Jader comprou propriedade e não declarou

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.