'Não adianta suspender atos, perdemos credibilidade', diz Simon

Senador volta a defender saída do presidente do Senado, mas admite não ter tido coragem de dizer isso a ele

Eugênia Lopes, de O Estado de S.Paulo,

14 de julho de 2009 | 13h22

O senador Pedro Simon (PMDB-RS) defendeu nesta terça-feira, 14, que o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), renuncie à presidência da Casa. "Não adianta suspender atos. Perdemos toda a credibilidade. O presidente Sarney tem de ter a grandeza de renunciar à presidência do Senado", disse Simon, que admitiu não ter tido coragem de dizer isso para Sarney na semana passada quando foi conversar com ele em seu gabinete.

 

Veja Também:

especialESPECIAL MULTIMÍDIA: Entenda os atos secretos e confira as análises

especial ESPECIAL: O que será apurado na CPI e a cronologia do caso 

trailer Galeria: vista aérea da casa particular de José Sarney na Península dos Ministros 

lista Confira a lista dos 663 atos secretos do Senado

lista O ESTADO DE S. PAULO: Senado acumula mais de 300 atos secretos

lista O ESTADO DE S. PAULO: Neto de Sarney agencia crédito no Senado 

linkLíder tucano quer que CPI da Petrobras apure Fundação Sarney

 

Simon reclamou ainda que Sarney e o líder do PMDB, Renan Calheiros (AL), controlam o partido no Senado. "Tenho vergonha. Estou pensando em ir para casa", afirmou o senador.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.