Nafta causou morte de mergulhador

O mergulhador Nereu Gouvêa, de 57 anos, morreu em conseqüência do contato e aspiração de nafta. Ele mergulhava, contratado pela Petrobras, para observar o casco do navio Norma, na tarde do dia em que ocorreu o vazamento da substância da embarcação. O laudo, divulgado pelo médico Marco Artur, diz que Gouvêa morreu por edema agudo do pulmão, causado por intoxicação exógena por hidrocarboneto volátil.Ele teria aspirado o produto, o que provocou hemorragia múltipla e morte instantânea. O laudo será enviado à Polícia Federal de Paranaguá, que apura a morte do mergulhador. O ajudante de Gouvêa, Ricardo Tramujas, já depôs afirmando que não houve nenhuma recomendação especial da empresa. Gouvêa não tinha a roupa nem equipamento de mergulho adequados para ambiente contaminado. As roupas passarão por perícia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.