Na véspera da votação, Renan diz que não renuncia nem se afasta

Na véspera de seu julgamento político,o presidente do senado Renan Calheiros (PMDB-AL) garantiu quenão renuncia ao cargo em hipótese alguma. A versão corrente no Congresso é que, diante doenfraquecimento político do senador, mesmo que Renan venha aser absolvido pelo plenário na quarta-feira no processo dequebra de decoro parlamentar, mantendo assim o mandato, elerenunciaria ou pediria licença da presidência do Senado. "Não faz parte da minha personalidade. Eu lutei 120 dias,como vocês sabem, com sofrimento, com dor e exposição da minhafamília para provar minha inocência. Não tem sentido que agorase faça isso. Seria um desrespeito ao Brasil e ao Senado",declarou o presidente a jornalistas. Sob pressão até mesmo de aliados para deixar a presidênciada Casa, Renan teme que boatos sobre um eventual afastamento,horas antes da votação da quarta-feira, façam com que percavotos favoráveis, segundo relato de um interlocutor próximo dosenador. (Por Natuza Nery)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.