Na TV, PT reafirma Lula como cabo eleitoral de Dilma

Propaganda exibida nesta quinta reforçou comparação do período 'FHC-Serra' ao de 'Lula-Dilma'

Jair Stangler / SÃO PAULO - O Estado de S.Paulo

13 Maio 2010 | 21h27

O programa partidário do PT, transmitido pela TV em rede nacional nesta quinta-feira, 13, reforçou o papel do presidente Luiz Inácio Lula da Silva como cabo eleitoral da pré-candidata do partido à Presidência da Repúblico, Dilma Rousseff.

 

Veja também:

linkTSE multa Dilma e PT, que terá programa partidário suspenso em 2011

linkCalheiros e rádio são multados por propaganda

 

Durante todo o programa, a edição alternou falas de Dilma com aparições de Lula, que falava de sua admiração por Dilma e do papel da ministra em seu governo.

 

Logo no início do programa, Lula afirmou que o que mais admira em Dilma é a história da petista. "Um dia me perguntaram porque eu admiro tanto a Dilma. Pensaram que eu ia dizer que era porque a Dilma me ajudou muito no governo. Claro que eu também admiro isso, mas o que eu admiro mesmo é a história dela. A Dilma é uma mulher que sempre viveu tudo intensamente".

 

Depois, um locutor lembrou a trajetória de Dilma "Lutei sim. Lutei pela liberdade, pela democracia, lutei contra a ditadura", afirmou a pré-candidata.

 

Em seguida, Lula relacionou a história da Dilma com a de Nelson Mandela. "Ninguém fez mais pela união da África do Sul do que o Mandela fez, depois de passar 27 anos anos na prisão", disse. Depois disso, um locutor descreve a carreira política de Dilma, acompanhada por imagens de jornal.

 

Lula/Dilma x FHC/Serra

 

A seguir, um bloco comparava números do governo Lula com o governo FHC, deixando evidente não só a tentativa de colar a imagem de Lula à de Dilma como, por outro lado, a de FHC à de Serra. "Geração de empregos com carteira assinada: 5 milhões sob FHC e Serra, 12 milhões sob Lula e Dilma; Inclusão social: insignificante sob FHC e Serra, 31 milhões entram na classe média sob Lula e Dilma; Racionamento de energia: 8 meses sob FHC e Serra, nunca sob Lula e Dilma".

 

Dilma, a gerente

 

Depois, o programa deu destaque ao programa 'luz para Todos', um dos mais bem avaliados do governo Lula, "programa que levou energia a mais 11 milhões de pequenos produtores rurais", segundo informa o locutor. Um mulher aparece agradecendo a Dilma pelo Luz para todos.

 

E volta Lula. "A cada dia Dilma se superava e superava minhas expectativas, e aí eu pensei: essa mulher ainda vai ter um papel muito importante", afirmou. "Grande parte do sucesso do governo está na capacidade de gerenciar da companheira Dilma", acrescentou depois.

 

Após receber elogios dos ministros Fernando Haddad, Guido Mantega e Paulo Bernardo, e do presidente do PT, José Eduardo Dutra, Lula volta para dizer que Dilma tem "a ternura e a sensibilidade dos mineiros para fazer política e a intrepidez dos gaúchos".

 

Atualizada às 22h52

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.