Na TV, PSTU desafia parlamentares a viver com mínimo

Na propaganda partidária que irá ao ar hoje às 20h30 na televisão, o PSTU vai desafiar os parlamentares a viver um mês com um salário mínimo. No programa, o PSTU vai comparar o aumento do mínimo, de R$ 510 para R$ 545 a partir de 1º de fevereiro, ao reajuste dos salários de deputados e senadores, de R$ 16.512,00 para R$ 26.723,13, aprovado em dezembro. "Os mesmos deputados que reajustaram seus salários em mais de R$ 10 mil querem dar apenas R$ 30 ao salário mínimo", critica o presidente nacional do PSTU, Zé Maria.

ANNE WARTH, Agência Estado

20 de janeiro de 2011 | 13h58

Ao fim do programa, o PSTU pretende organizar um twittaço como forma de protesto contra o reajuste. Para participar, os internautas devem utilizar a tag #naoaoaumentodosdeputados. O partido já ingressou com ação na Justiça contra o reajuste. No programa, os dirigentes do partido também criticam o aumento do salário da presidente, Dilma Rousseff, de 133,9%, também para R$ 26.723,13.

Tudo o que sabemos sobre:
PSTUsalário mínimoprotesto

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.