Na TV, Lula apresenta Dilma como mulher competente

Num esforço para desarmar o discurso da oposição de que falta à ex-ministra Dilma Rousseff experiência política, o PT apresentou a pré-candidata na propaganda partidária da sigla, divulgada em cadeia aberta de rádio e TV na noite de hoje, como figura-chave nas conquistas alcançadas pela administração do presidente Luiz Inácio Lula da Silva à frente do Palácio do Planalto. O anúncio de dez minutos, que teve como protagonistas a ex-ministra e o presidente Lula, insistiu na biografia de Dilma e nas iniciativas do governo federal capitaneadas pela petista.

GUSTAVO URIBE, Agência Estado

13 Maio 2010 | 21h57

Conduzida pelo presidente, a propaganda teve início com a apresentação da pré-candidata. Lula mostrou a pré-candidata como uma boa administradora e uma "mulher guerreira". "Um dia desses, me perguntaram por que admiro a Dilma. Admiro ela por sua história e por ser uma mulher que chegou onde chegou por seus méritos. Ela é a pessoa certa", elogiou.

Após ser exibida a trajetória da ex-ministra, com destaque ao tempo em que militou contra a ditadura militar, Lula disse que essa parte da história de Dilma o fazia lembrar do ex-presidente da África do Sul Nelson Mandela, líder do movimento de oposição ao regime de apartheid. "A cada dia a Dilma supera a minha expectativa. Essa mulher vai ter um papel cada vez mais importante no Brasil."

Na sequência, Lula relatou os primeiros passos da ministra em seu governo. Em um primeiro momento como ministra de Minas e Energia e depois como ministra da Casa Civil. "A prova definitiva de sua competência foi quando chamei Dilma para a Casa Civil. Grande parte do sucesso do meu governo está no trabalho de Dilma", ressaltou.

O presidente também atribuiu o programa Luz Para Todos, uma das vitrines da administração de Lula, como um projeto de Dilma. "Uma das coisas que me impressionou foi quando a Dilma me propôs o Luz para Todos. Eu vi que ela tinha experiência e ideias", afirmou.

A propaganda mostrou Dilma visitando obras do governo federal e escalou três ministros do governo Lula para evidenciar sua importância na gestão petista. "Dilma é uma grande aliada da economia brasileira", elogiou o ministro da Educação, Fernando Haddad. "Dilma é uma política de visão e sensibilidade que contribuiu para enfrentar a crise financeira mundial", ressaltou o ministro da Fazenda, Guido Mantega. "Vejo poucas pessoas com a capacidade de planejar e liderar como a Dilma", salientou o ministro do Planejamento, Paulo Bernardo.

A inserção partidária petista utilizou três pontos para comparar os governos Lula e Fernando Henrique Cardoso - geração de emprego, racionamento de energia e ascensão da classe com redução da pobreza no País. Em todos, exibiu números vantajosos sobre o "governo Fernando Henrique/Serra".

A propaganda do PT estava ameaçada de não ir ao ar na noite de hoje. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) esperava julgar até as 20 horas de hoje duas representações impetradas pelo PSDB e pelo DEM que pediam a suspensão da peça. O julgamento de outros processos impediram com que os ministros analisassem as representações a tempo. O Ministério Público Eleitoral (MPE) havia se posicionado nesta semana favorável à suspensão da propaganda em parecer enviado ao TSE.

Mais conteúdo sobre:
Eleições 2010 PT Propaganda eleitoral

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.