Na TV, Aécio mostra debate; Dilma exalta mudanças no NE

O candidato do PSDB à Presidência, Aécio Neves, usou seu programa eleitoral na TV no início da tarde desta quinta-feira para apresentar trechos do debate da última terça. Já Dilma Rousseff (PT) apresentou um programa sobre o Nordeste, região que, segundo ela, sentiu mais as mudanças do País porque estava "muito atrás", esquecida por governo anteriores aos do PT.

JOSÉ ROBERTO CASTRO, Estadão Conteúdo

16 de outubro de 2014 | 14h21

A coligação liderada pelo PSDB disse que o debate da TV Bandeirantes mostrou porque Aécio "é o candidato mais preparado para mudar o Brasil com transparência". O tucano foi apresentado ainda como "o candidato da libertação", que, com "serenidade", mostrou que Dilma já teve sua oportunidade de mudar o Brasil e "não deu conta". "Enquanto a adversária está preocupada em atacar Aécio, Aécio está preocupado em atacar os problemas do Brasil", disse um apresentador.

Os apoios da família de Eduardo Campos e de Marina Silva foram mostrados mais uma vez e a disputa em Minas Gerais também ganhou destaque. Aécio apresentou uma pesquisa realizada pelo Instituto Veritá que o mostra à frente de Dilma Rousseff no Estado, um placar de 57% a 43%.

"Aécio está ganhando em Minas, sabe por quê?", questionava um apresentador, antes de completar dizendo que o presidenciável pegou o estado quebrado, que seu modelo de gestão foi reconhecido "até pelo Banco Mundial" e que deixou o governo com 92% de aprovação.

O último ato do programa de Aécio foi uma provocação. O apresentador perguntava: "se eu falo a palavra corrupção, qual é o primeiro partido que vem à cabeça?". A pergunta foi repetida ainda para os temas "inflação voltando", "escândalos" e "obras inacabadas". O locutor não respondeu, mas, em seguida, começou o programa do PT.

O partido de Dilma Rousseff fez um programa especial sobre o Nordeste, mostrando a presidente e seu antecessor, Luiz Inácio Lula da Silva, visitando obras de transposição do Rio São Francisco. "Vai mudar a vida de muita gente. Nordestinos que sonharam em ver a água chegando no sertão, inclusive esse cabra da peste aqui", disse Lula.

Dilma disse que o novo Nordeste "é um dos retratos mais fiéis do Brasil que está nascendo" e que muitos não sabem o que está acontecendo por lá. A presidente ainda repudiou o preconceito contra os nordestinos. "Ter preconceito contra o Nordeste é coisa de quem não conhece o Brasil real, quem nunca teve compromisso com o Brasil profundo", disse a presidente.

A petista ainda enfatizou que o desenvolvimento do Nordeste é parte do ciclo de crescimento que pretende implantar no País e que não é feito em detrimento de outras regiões. "Não melhoramos o país contra os ricos, assim como não apostamos no desenvolvimento do Nordeste contra outras regiões", disse a presidente. "As mudanças estão em todo lugar. O Nordeste tem sentido mais a mudança porque estava lá atrás", completou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.