Na rede social, Renato Janine Ribeiro destaca Educação

O filósofo e professor titular de Ética e Filosofia na Universidade de São Paulo (USP) Renato Janine Ribeiro usou hoje sua página na rede social Facebook para agradecer os cumprimentos pela nomeação para o cargo de ministro da Educação, anunciado ontem à noite pela Presidência da República. A posse do ministro está programada para o dia 6 de abril.

OLÍVIA BULLA, Estadão Conteúdo

28 de março de 2015 | 13h33

Em mensagem postada na rede social, Renato Janine Ribeiro desabafa que, até então, não havia tido tempo "de agradecer os cumprimentos nem de comentar a nomeação para a Educação, pela presidente Dilma Rousseff". Inicialmente, o novo ministro, que assume a Pasta deixada por Cid Gomes, agradeceu a todos que "postaram comentários ou mandaram mensagens inbox". "Incrível como há gente torcendo pelo Brasil! Incrível como há tanta gente acreditando que a educação é o, ou um dos principais, caminho(s)!", afirmou.

O professor da USP conta, ainda na mensagem postada, que recebeu, na última quinta-feira (26), uma ligação do ministro-chefe da Casa Civil, Aloizio Mercadante, convidando-o a ir a Brasília para ver a possibilidade de ocupar o cargo no MEC. "Aceitei. Cancelei alguns compromissos - um deles seria participar da performance, longa mas que deve ser fascinante, da Marina Abramovic no Sesc", escreveu.

Renato Janine Ribeiro disse que foi recebido por Mercadante e pela presidente Dilma, com quem teve uma longa conversa. "Depois, fui ao MEC, onde o secretário executivo, que permanecerá, me fez um briefing inicial de um dos ministérios maiores, mais complexos e mais ricos da Esplanada", emenda, lembrando que são 50 milhões de alunos e 2 milhões de professores. "É o Brasil que está lá - subindo a ladeira", completou.

Por enquanto, o filósofo disse que agradece a todos e espera que a educação "constitua um dos pontos que permitam unir o País, gente de um lado ou de outro, mas que sabe que sem educar não se avança".

Ao final, o novo ministro da Educação disse esperar a compreensão de todos, "especialmente dos jornalistas, para o fato de que não tenho como, neste momento, dar entrevistas sobre as questões do MEC". "Tomarei posse no dia 6 de abril e depois disso terei o prazer, e cumprirei o dever, de dar todas as entrevistas que forem necessárias. Só peço compreensão para a necessidade de estudar os dossiês antes de entrar em detalhes sobre eles. Afinal, como pode alguém ir para a Educação se não começar estudando?", conclui Renato Janine Ribeiro.

Tudo o que sabemos sobre:
MECEducaçãoRenato Janine Ribeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.