Na rádio, Marina defende criação de 'cidades sustentáveis'

Marina propôs o investimento em construção de ciclovias, transporte público de qualidade e a criação de planos diretores capazes de ordenar o trânsito

Daiene Cardoso, da Agência Estado

10 de agosto de 2010 | 15h51

SÃO PAULO - A candidata do PV à Presidência da República, Marina Silva, defendeu nesta terça-feira, 10, em entrevista à Rádio Sulamérica Trânsito, de São Paulo, o investimento em políticas públicas que transformem as grandes metrópoles em "cidades sustentáveis". Em dez minutos discutindo a questão da mobilidade urbana e a violência no trânsito, Marina propôs o investimento em construção de ciclovias, transporte público de qualidade e a criação de planos diretores capazes de ordenar o trânsito.

 

Para ela, é importante que o planejamento das cidades reúna um conjunto de políticas públicas que visem a reduzir o tempo de viagem e o consumo de combustíveis. A candidata verde propôs ainda que se adote um modelo em que as pessoas estudem e trabalhem próximo de suas casas. "A ideia é que a pessoa possa viver na comunidade em que tenha sua dinâmica, que possa ter uma vida integrada com suas necessidades", disse.

 

Marina destacou também que o investimento em mobilidade urbana é uma forma de política pública voltada para saúde, uma vez que os moradores passam a sofrer menos com estresse e com doenças causadas pela poluição. "Se dá também uma contribuição na área da saúde", afirmou.

 

Ao ser questionada sobre as políticas de restrição da circulação de carros e caminhões nas cidades, como São Paulo, Marina evitou críticas às medidas e destacou que o objetivo delas é oferecer "segurança no trânsito".

 

Na TV - Sem agenda pública hoje, a Marina passou a manhã se preparando para a entrevista que será concedida nesta noite ao "Jornal Nacional", da Rede Globo de Televisão. "O 'Jornal Nacional' é um teste importante", avaliou um dos coordenadores da campanha e presidente do PV no Rio de Janeiro, Alfredo Sirkis. Para Sirkis, se as perguntas seguirem o modelo da entrevista da candidata petista Dilma Rousseff, Marina se sairá melhor. "Ela (Marina) rende melhor sob pressão", disse.

 

Pensando na entrevista desta noite, o Movimento Marina Silva faz hoje um novo "tuitaço" para convocar os simpatizantes da candidatura a assistirem à entrevista. Com a tag 'euvotomarina', os integrantes do movimento preveem picos de mensagens às 18 e 20h. A primeira mobilização aconteceu em 20 de julho, fazendo com que a candidata superasse mais de 100 mil seguidores na rede social de microblogs e 16 mil citações de apoio à candidatura do PV.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.