Na praia com Sarkozy, tartarugas roubam cena

Ninhada desviou até olhares antes voltados a Carla Bruni

, O Estadao de S.Paulo

26 de dezembro de 2008 | 00h00

As tartarugas fizeram sombra à estrela da praia, o presidente francês Nicolas Sarkozy. Às 13h27 de ontem, na praia de Itacarezinho, em Itacaré (BA), uma ninhada de tartarugas marinhas quebrou seus ovos num cercado de proteção construído por biólogos e começou a se dirigir à água, bem na frente do Txai Resort. Os hóspedes do luxuoso condomínio, que cobra até R$ 2,2 mil por uma diária, interromperam o banho de sol para apreciar o espetáculo, fazendo um corredor de proteção para que os animais pudessem chegar a salvo à água. Sarkozy e a primeira-dama Carla Bruni, que passam férias em um bangalô na suntuosa propriedade, estavam na piscina. E, alertados pelos parentes, correram até a praia para apreciar o show das tartaruguinhas - cujo nome científico é Dermochelys coriacea, uma espécie ameaçada de extinção e que recebe atenção especial dos ambientalistas no sul da Bahia.Muitos hóspedes do resort tiravam fotos das tartarugas e ignoraram a primeira-dama e o presidente. Ela estava de chapéu, óculos escuros, um vestido indiano vinho de tecido amarrotado. Ele vestia short e camiseta. Correram para ver o espetáculo sem se importar com os seguranças, que saíram apressados para acompanhar. Logo depois, voltaram para o interior do hotel. "Ele é uma pessoa simples, um exemplo para certas pessoas de nariz empinado", disse o empresário brasiliense José Ferreira, que assistiu à corrida de tartarugas pertinho do presidente francês.Um hóspede espanhol da pousada, um senhor chamado Jayme, contou que Sarkozy e a família participaram da ceia de Natal organizada na noite anterior pelo hotel. O presidente francês comeu o mesmo que todo mundo, o clássico peru de Natal, servido para ele numa sala reservada. Ontem pela manhã, Sarkozy foi à piscina com a mulher. Itacaré viveu um dia típico de feriado: quase tudo fechado e bastante gente nas praias da região. No fim do dia, o francês era esperado para o já habitual cooper de fim de tarde. O francês, que no dia 29 de janeiro completa 54 anos, exerce liturgia do mito do presidente atlético, bon-vivant e saudável. Desde que chegou, ele reserva um horário durante a tarde para correr na praia. Enquanto isso, na França, o porta-voz do Partido Socialista, Benoît Hamon, critica seu governo por deixar um "vácuo de poder" no Palácio do Eliseu. Também está fora do país o primeiro-ministro François Fillon, em viagem ao Cairo, no Egito. Quem exerce o cargo é a ministra do Interior, Michele Alliot-Marie.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.