Na periferia, Alckmin reúne munição contra Kassab

Tucano faz visita a terminal do Grajaú, de madrugada, e leva equipe para gravar críticas a transporte coletivo

O Estadao de S.Paulo

13 de agosto de 2008 | 00h00

A uma semana do início do horário eleitoral, o candidato do PSDB à Prefeitura de São Paulo, Geraldo Alckmin, recorreu ontem a uma visita secreta à periferia da cidade para juntar munição contra o adversário e prefeito, Gilberto Kassab (DEM). Alckmin madrugou em um dos terminais de ônibus mais disputados da zona sul e, acompanhado apenas da equipe de filmagem da sua campanha - a visita não foi divulgada à imprensa -, fez uma viagem de cerca de duas horas até o centro da cidade para gravar depoimentos sobre as falhas do transporte coletivo da prefeitura, tema que deve dominar o debate entre os candidatos na sucessão paulistana. As imagens serão usadas no programa do horário eleitoral gratuito, que tem início na próxima terça-feira. Ainda ontem, o tucano andou de metrôKASSABDo outro lado da cidade e algumas horas depois, o prefeito Gilberto Kassab (DEM) anunciou que a prefeitura passará a investir nas obras do Rodoanel, em conjunto com o governo do Estado, e aproveitou a oportunidade para fazer críticas, indiretamente, a Alckmin e à ex-prefeita Marta Suplicy (PT).Em discurso a empresários do setor do transporte de cargas, ele sugeriu que o adversário tucano não fez investimentos na obra e que a petista nunca ajudou o Estado no projeto. Ele negou que tivesse feito críticas. "Apenas elogio publicamente o Serra e o Mário Covas, que efetivamente tocaram obras no Rodoanel." Kassab, porém, disse desconhecer o valor do investimento a ser feito pela prefeitura ou a origem dos recursos.Na hora do almoço, ele foi homenageado com um bolo de aniversário (fez 48 anos ontem) no comitê da campanha e recebeu o apoio do presidente de honra do DEM, Jorge Bornhausen (PR), do presidente nacional do partido, deputado Rodrigo Maia (RJ), além de tucanos ligados ao governador José Serra.MARTAA ex-prefeita repetiu ontem a estratégia de colar sua imagem à do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. No entanto, ela ficou de fora do primeiro evento do presidente na primeira visita a São Paulo desde o início da campanha.Lula esteve na entrega do prêmio da Associação Nacional dos Comerciantes de Material de Construção. Segundo a assessoria de imprensa, a ex-prefeita não foi convidada, mas nada a impedia de comparecer. SILVIA AMORIM, RICARDO BRANDT E CLARISSA OLIVEIRA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.