Na internet, campanha de Serra volta a atacar proposta de petista

Projeto criticado é o Bilhete Único Mensal, que propõe viagens ilimitadas a partir de pagamento fixo

Isadora Peron, de O Estado de S. Paulo

28 de agosto de 2012 | 18h34

Após usar a propaganda no rádio para chamar de "mensaleiro" o projeto de Bilhete Único Mensal proposto pelo petista Fernando Haddad, a campanha do candidato do PSDB à Prefeitura de São Paulo, José Serra, voltou a atacar o projeto, desta vez na internet.

Um vídeo de cerca de um minuto publicado no site do tucano associa a ideia do petista - na qual o usuário pagaria um valor fixo por mês e poderia viajar de ônibus quantas vezes quisesse - a uma espécie de imposto, que foi chamada de a "taxa do ônibus".

"O bilhete único que ele (Haddad) quer criar agora, é uma taxa que você paga mesmo que você não use o transporte", afirma o narrador. A mensagem diz ainda que o candidato do PT foi o responsável pela criação da taxa do lixo, em referência ao imposto criado pela gestão da petista Marta Suplicy (2001-2004) - da qual Haddad participou.

Segundo integrantes da campanha tucana, a estratégia é ligar o nome de Haddad ao governo de Marta, que, na época, chegou a ser apelidada de "Martaxa".

O candidato do PT tem usado o horário eleitoral no rádio e na TV para explicar a proposta. Esta semana, começou a ser exibida uma propaganda onde o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva elogia o projeto. A ideia é cobrar do usuário uma tarifa fixa por mês, que ficaria em torno de R$ 150. Esse modelo é usado em cidades como Paris, Londres e Nova York. Os recursos para a implantação do programa são estimados em R$ 400 milhões por ano e viriam do Orçamento do município, hoje de aproximadamente R$ 40 bilhões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.