Na hora o ginecologistas, mulheres preferem médicas

Uma pesquisa feita com 600 mulheres em seis grandes cidades do Brasil mostrou que, na hora de escolher o ginecologista, 46% delas preferem profissionais do sexo feminino. A explicação: além de considerar que as médicas as compreendem melhor, as brasileiras ainda se sentem constrangidas de expor o corpo diante de um homem.O levantamento revelou que 25% das entrevistadas procuram preferencialmente ginecologistas do sexo masculino (muitas porconsiderarem que eles são mais delicados e cuidadosos ao tratá-las). Já 29% se declararam indiferentes. As adolescentesdemonstraram predileção por médicos mais velhos, por se sentirem mais seguras com eles. Das jovens ouvidas, 32% disseramque gostam que a mãe as acompanhe.Outra constatação: a grande maioria das mulheres (69%) vai ao ginecologista para se submeter a procedimentos de rotina, oque significa que as brasileiras se preocupam em se prevenir de doenças. Elas se consultam uma vez ao ano e só voltam se surgir algum problema.A escolha do profissional, para 62% das pesquisadas, segue indicação de amigas, parentes ou de um médico de outraespecialidade. Grande parte (72%) declarou já ter mudado de ginecologista, sendo que 26% destas deram como motivo da trocaa insatisfação quanto ao atendimento.Seiscentas pacientes das cidades de São Paulo, Ribeirão Preto, Rio de Janeiro, Salvador, Belo Horizonte e Porto Alegre,das mais variadas faixas etárias, de adolescentes a mulheres na fase pós-menopausa, e que freqüentam consultóriosparticulares, responderam às perguntas propostas pelos pesquisadores.A Schering do Brasil financiou o estudo. Os dados foram coletados pela empresa Limay Marketing & Comunicação,especializada na área de saúde, e reunidos no livro ?O Branco e a Rosa ? Uma reflexão sobre a relação do ginecologista com asua paciente?. A publicação, lançada há dois meses durante o último Congresso Brasileiro de Ginecologia e Obstetrícia, será distribuída emconsultórios de todo o País partir de fevereiro. No mesmo mês, o site www.scheringprofissionais.com.br também disponibilizaráas informações.O objetivo do volume é mostrar aos médicos das demandas e reclamações das clientes, para que, dessa forma, a qualidade doatendimento melhore.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.