Na Câmara, Paulinho diz que não renuncia

Declarações são feitas no mesmo dia em que o Conselho de Ética pode abrir processo contra o deputado

Da Redação,

03 de junho de 2008 | 11h21

O deputado Paulo Pereira da Silva, o Paulinho da Força (PDT-SP), disse nesta terça-feira, 3, que não há possibilidade alguma de renunciar ao mandato. A afirmação foi feita na Câmara dos Deputados, antes da reunião da comissão geral que irá discutir entre outros projeto de lei o que reduz a jornada de trabalho de 44 para 40 horas semanais. "Renunciar não tem nenhuma possibilidade. Não posso renunciar em conseqüência do que não devo."   Veja também: Corregedor entra com representação contra Moraes na Câmara Moraes diz que corregedor 'tem problema com Paulinho' Pedida a cassação de Paulinho, representação segue para o Conselho de Ética PSOL quer investigação de senador tucano Veja trechos do relatório da PF Íntegra do relatório 11 da Operação Santa Tereza  Enquete: Você acredita que Paulinho será cassado? Entenda o esquema de desvio de verbas do banco estatal   As declarações são feitas no mesmo dia que o Conselho de Ética pode abrir processo contra o deputado sobre a suspeita de envolvimento em fraudes no Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).   "Nada melhor do que resolver a questão no Conselho de ética. Lá, vou ter oportunidade de explicar essa armação que estão fazendo contra mim, essa perseguição política."

Tudo o que sabemos sobre:
Operação Santa TerezaBNDES

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.