Na BA, Lula diz ter vontade de retomar caravanas e 'levar ensinamentos' à África

'Quero passar o que nós aprendemos aqui para o continente africano, porque nós devemos muito à África', afirmou o presidente

Tiago Décimo

23 Julho 2010 | 15h42

FEIRA DE SANTANA, BA - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta sexta-feira, 23, em Feira de Santana (BA), 110 quilômetros a oeste de Salvador, que tem vontade de retomar as caravanas pelo interior do Brasil, depois de deixar a presidência, e de expandir as viagens à África e à América Latina. "Vou deixar a presidência daqui a cinco meses, mas vou continuar viajando pelo País, vou continuar fazendo caravana nesse país", afirmou.

 

"E eu também quero passar o que nós aprendemos aqui para o continente africano, porque nós devemos muito à África", contou. "Nós temos de ajudar o continente africano a se desenvolver. A gente tem de ajudar a América Latina a se desenvolver. Quero levar os ensinamentos que aprendi para outras pessoas mais carentes que a gente."

 

Lula discursou para cerca de 3.500 pessoas, na abertura do 2º Congresso Nacional da Agricultura Familiar, evento promovido pela Federação Nacional dos Trabalhadores e Trabalhadoras na Agricultura Familiar do Brasil (Fetraf-Brasil/CUT). No evento, prometeu que até o fim do mandato o País vai ter acumulado 14,5 milhões de novos empregados com carteira assinada em seu governo.

 

Pouco depois, o presidente participou da entrega de 440 unidades habitacionais do programa Minha Casa, Minha Vida no bairro periférico de Conceição. Ali, garantiu que seu governo vai cumprir a promessa de contratar a construção de 1 milhão de casas do projeto até o fim do ano. Além disso, assegurou que o programa Minha Casa, Minha Vida 2 abrangerá 2 milhões de imóveis. De Feira de Santana, Lula voltou, de helicóptero, para Salvador, de onde embarcou para Garanhuns (PE).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.