Na Assembléia de SP, 77% dos projetos aprovados são 'mimos'

Levantamento do Estado mostra que, em 4 meses, maioria das propostas procurou agradar redutos eleitorais

Silvia Amorim, do Estadão,

27 de julho de 2007 | 16h06

Um balanço sobre a produção da Assembléia Legislativa de São Paulo neste início de ano aponta uma falta de sintonia entre o trabalho dos deputados do maior parlamento estadual do País e as carências do Estado, revela reportagem do Estado na edição deste sábado, 27.  Leia mais na edição do Estado deste sábado Em quase quatro meses de legislatura - de 15 de março a 11 de julho - , 77% dos projetos de lei de parlamentares aprovados trata-se de agrados políticos para redutos eleitorais. Foram 74 os projetos propostos pelos deputados e aceitos em plenário nesse período, dos quais 57 estão na categoria dos mimos. Isso representa três em cada quatro itens aprovados.  São proposituras para dar nome a rodovias, pontes, escolas, delegacias, penitenciárias e estações de trem ou declarar de utilidade pública entidades sociais sem fins lucrativos.

Tudo o que sabemos sobre:
Assembléia de São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.