Na Argentina, Chávez faz críticas ao Brasil

Presidente venezuelano se diz "envergonhado" com demora na construção da Refinaria de Pernambuco

07 de agosto de 2007 | 11h50

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, voltou a criticar o Brasil nesta terça-feira, 7. Em visita à Argentina, Chávez afirmou estar envergonhado pelo fato de a construção da Refinaria de Pernambuco ainda não ter sido iniciada, dois anos após seu lançamento oficial. "Me dá vergonha, porque já deveria ter começado a construção", disse, segundo o jornal Bom Dia Brasil, da TV Globo.   O venezuelano também criticou o presidente dos Estados Unidos, George W. Bush e os biocombustíveis, que, para ele, deveriam se chamar "agrocombustíveis".   A visita de Chávez à Argentina deveria ser maior, mas vai durar apenas 24 horas. Ele deve ir embora no fim da tarde desta terça, depois de assinar convênios no setor de energia e formalizar a compra de títulos da dívida argentina, no valor de US$ 1 bilhão.   A redução da viagem está ligada à insatisfação de Chávez com o fato de não poder fazer discursos no país. A três meses das eleições presidenciais na Argentina, o presidente Nestor Kirchner não quer deixar a impressão de uma influência exagerada do "chavismo" na política de seu país. Para evitar qualquer desgaste à imagem de sua esposa, Cristina, candidata oficial à Presidência, Kirchner preferiu dar à visita um caráter estritamente econômico.

Tudo o que sabemos sobre:
Hugo ChávezBrasildiplomacia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.