Na Alep, 90% das aposentadorias contêm irregularidades

Um relatório de revisão sobre as aposentadorias na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) aponta que, dos 302 benefícios concedidos, 90% apresentam irregularidades. O levantamento, apresentado pelo presidente da Alep, deputado Valdir Rossoni (PSDB), e pelo 1.º secretário, deputado Plauto Miró (DEM), foi divulgado hoje pela Assembleia e será encaminhado ao Tribunal de Contas do Estado (TCE). A despesa mensal com o pagamento das aposentadorias dos servidores efetivos chega a R$ 3,4 milhões, o equivalente a R$ 44,2 milhões por ano. Segundo a Alep, o presidente e o 1.º secretário esperam uma revisão nesses números.

CAROLINA SPILLARI, Agência Estado

19 de julho de 2011 | 13h58

Foram analisadas pela auditoria todas as aposentadorias envolvendo procuradores, auxiliares administrativos, consultores administrativos, consultores jurídicos, consultores legislativos, consultores técnicos legislativos, jornalistas e técnicos administrativos. O levantamento também será enviado à Paraná Previdência para análise das aposentadorias conveniadas com a Assembleia. Na próxima segunda-feira, uma nova auditoria sobre o quadro de funcionários efetivos na ativa será iniciada, de acordo com a Alep.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.