Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Na agenda de reuniões do presidente, tucana diz que não tem assunto a tratar com Temer

Shéridan (RR), que é relatora da reforma política na Câmara, diz que não foi convidada para encontro

Daiene Cardoso e Carla Araújo, O Estado de S.Paulo

03 de outubro de 2017 | 15h38

BRASÍLIA – Incluída na agenda de audiências do presidente Michel Temer, a deputada Shéridan (PSDB-RR) avisou ao Palácio do Planalto que não participará de nenhuma reunião com o peemedebista. Em tom de indignação, a tucana disse que não foi convidada previamente e que não tem nada a tratar com o presidente por considerar que qualquer movimentação de Temer agora é uma tentativa explícita de angariar votos contra a admissibilidade da nova denúncia.

+ Temer faz maratona de reunião com deputados

“Não tenho agenda com o presidente, não tenho interesse de ter agenda com o presidente. Sou deputada há 3 anos, as pautas mínimas para o meu Estado não foram atendidas e isso demonstra aos 45 minutos do segundo tempo um desrespeito”, disse.

Temer dedicou esta terça-feira ao corpo a corpo com parlamentares, repetindo a fórmula usada para derrubar a primeira denúncia por corrupção passiva. Só hoje, Temer anunciou que abriria as portas de seu gabinete para mais de 40 deputados em quase 12 horas de agenda. No período da manhã foram 14 deputados atendidos no gabinete presidencial. 

Shéridan disse que foi informada que seu nome figurava na lista de parlamentares que seriam recebidos por Temer pela imprensa e mandou seu gabinete avisar que ela não compareceria ao encontro. Ela disse que não se sente constrangida com o episódio porque “esse governo não tem estatura para constranger ninguém”. 

“Não tenho interesse em fazer parte dessa agenda num momento super delicado que a gente vive dentro do Congresso, onde há um grande arranjo, uma grande orquestração para livrar o presidente de mais uma denúncia”, enfatizou. A deputada reclamou que a agenda expõe ela perante seus eleitores e passa a impressão de que ela está disposta a negociar voto à favor do governo. 

RESPOSTA

A assessoria de imprensa do Palácio do Planalto divulgou um e-mail interno que comprova que o nome da deputada constava em uma lista enviada por e-mail pelo Partido Progressista (PP) e pelo DEM solicitando a audiência com Temer.

No e-mail, datado de 24 de agosto, e assinado pelos deputados Arthur Lira, líder do PP, e Efraim Filho, líder do DEM, os dois pedem uma reunião com o presidente para tratar de assuntos relacionados ao Estado de Roraima.

+++ Temer faz maratona de reuniões com dezenas de deputados nesta terça

“Excelentíssimo Senhor Presidente da República, MICHEL TEMER, o Líder do Partido Progressista, Deputado Arthur Lira e o Líder do Democratas, Deputado Efraim Filho, solicitam a vossa Excelência que receba em Audiência os Excelentissimos Deputados Hiran Gonçalves (PP/RR) e Abel Mesquita Jr. (DEM/RR), para tratar de assuntos relacionados ao Estado de Roraima”, diz o e-mail, que segue:  “Os Parlamentares estarão acompanhados dos demais membros da Bancada de Roraima, a saber: - Carlos Andrade (PHS/RR); - Édio Lopes (PR/RR); - Jhonatan de Jesus (PRB/RR); - Maria Helena (PSB/RR); - Remídio Monai (PR/RR); - Shéridan (PSDB/RR)”, completa o texto.

Shéridan avisou ao Palácio do Planalto que não participaria de reunião com o peemedebista e, em tom de indignação, disse que não foi convidada previamente e que não tem nada a tratar com o presidente por considerar que qualquer movimentação de Temer agora é uma tentativa explícita de angariar votos contra a admissibilidade da nova denúncia.

A deputada foi uma das 19 parlamentares que se ausentarem da votação no plenário sobre o arquivamento ou não da denúncia contra o presidente. Na prática, a ausência significava um voto favorável a Temer. 

Tudo o que sabemos sobre:
Michel TemerShéridan

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.