ANDRE DUSEK/Estadão
ANDRE DUSEK/Estadão

Multado, Mercadante diz que tomará 'medidas cabíveis'

Ministro está estudando medidas legais cabíveis para recorrer da decisão

TÂNIA MONTEIRO, Estadão Conteúdo

01 de agosto de 2014 | 14h38

O ministro-chefe da Casa Civil, Aloizio Mercadante, distribuiu nesta sexta-feira, 1º, nota à imprensa relativa a decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de multá-lo em R$ 7,5 mil por propaganda eleitoral antecipada a favor da presidente Dilma Rousseff, candidata do PT à reeleição. Mercadante, em nota, disse que "respeita a Justiça eleitoral", mas está estudando junto à Advocacia-Geral da União "as medidas legais cabíveis" para recorrer da decisão, já que "mantém a interpretação apresentada em sua defesa".

Mercadante lembrou ainda que o TSE reconheceu que "não houve conduta vedada", embora o tribunal tenha interpretado como "propaganda eleitoral antecipada a defesa que o ministro-chefe da Casa Civil, Aloizio Mercadante, fez do governo Dilma frente aos ataques realizados pelo candidato do PSDB à Presidência".

Em 15 de junho, o ministro Mercadante convocou coletiva para responder críticas do PSDB. Mercadante chamou os jornalistas depois que o tucano Aécio Neves, adversário de Dilma na eleição de outubro afirmou, que o governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso "transformou" a realidade brasileira com o Plano Real e que um "tsunami vai varrer o PT do governo federal".Para Mercadante o "tsunami" enfrentado pelo Brasil ocorreu "em governos passados" e defendeu a gestão de Dilma.

Mais conteúdo sobre:
TSEAloizio Mercadante

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.