Mulheres têm melhor desempenho político, diz Ibope

O desempenho das mulheres na política é melhor do que o dos homens, segundo a maioria dos entrevistados do Ibope em pesquisa encomendada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). De acordo com os resultados divulgados esta manhã em Brasília, o desempenho dos homens só é considerado superior ao das mulheres quando se trata de "negociações". Nas demais seis características testadas, as mulheres são apontadas como melhores do que os homens.Para os entrevistados, elas são mais sensíveis aos problemas sociais, mais organizadas, honestas, determinadas, realizadoras e competentes. "O interessante é que essa é a resposta de homens e mulheres", salientou o consultor político da CNI, Ney Figueiredo. Para o consultor, estes elementos podem ajudar a explicar, em certa medida, porque a governadora do Maranhão, Roseana Sarney (PFL), está se destacando nas pesquisas de intenção de voto para as eleições presidenciais de 2002.Roseana também tem conseguido registrar outros elementos considerados importantes pelo consultor político da CNI. De todos os votos apurados para ela na pesquisa, 61% vêm das mulheres. "Isso representa um fato novo em disputas presidenciais no Brasil", salienta Figueiredo.Tanto o consultor da CNI como os técnicos do Ibope que avaliaram os resultados da pesquisa, acreditam que a ascensão de Roseana Sarney tem se dado num contexto "interessante". A corrida presidencial de 2002 acontecerá dentro de um caminho intermediário entre aquilo que foi registrado em 1989, quando a população desejava uma mudança radical do "status quo", e o quadro das eleições de 1994 e 1998, quando todos queriam a continuidade."O eleitorado pode estar querendo uma postura intermediária e Roseana representa uma mudança que não provoca muita mudança, é o novo que transmite segurança", avaliam os técnicos do Ibope nas conclusões da pesquisa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.