Mulheres do MST ocupam fazenda da Suzano Papel e Celulose na Bahia

Ocupação faz parte da jornada de lutas das camponesas organizada pela Via Campesina Brasil

Solange Spigliatti, do estadão.com.br

01 de março de 2012 | 13h34

Mais de 1.100 camponesas de acampamentos e assentamentos do Movimento dos Trabalhadores sem-terra (MST) ocuparam a fazenda Esperança, localizada no município de Alcobaça, de propriedade da empresa paulista Suzano Papel e Celulose, no sul da Bahia, na manhã desta quinta-feira, 1.

 

Segundo o MST, a ocupação faz parte da jornada de lutas das mulheres camponesas, organizada pela Via Campesina Brasil, em torno do dia internacional de luta das mulheres, no dia 8 de março, para cobrar do Instituto Nacional da Colonização e Reforma Agrária (Incra) agilidade nos processos de desapropriação dos latifúndios das grandes áreas de cultivo de eucalipto.

 

Essa é a segunda ocupação de mulheres trabalhadoras rurais em uma área de eucalipto no extremo sul da Bahia. A primeira aconteceu no dia 28 de março de 2011, no município de Eunápolis, na fazenda Nova América, de propriedade da Veracel, de acordo com o MST.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.