Mulheres debatem criação de agenda política para lésbicas

Cerca de 300 mulheres representantes de organizações governamentais e de movimentos sociais de todo o País participam até domingo, em Recife, de um seminário para debater a elaboração de uma agenda política para as lésbicas.Entre os temas que constam da programação estão a saúde, discriminação racial, união civil entre mulheres e o direito de adoção de crianças por casais homossexuais. O encontro deverá resultar num documento a ser encaminhado às autoridades nas esferas federal, estaduais e municipais propondo iniciativas no sentido de garantir o respeito aos direitos humanos das lésbicas.As participantes do seminário realizam, hoje, caminhada pelas ruas do centro do Recife para chamar atenção da sociedade sobre a discriminação que enfrentam por causa da opção sexual. Segundo a Radiobrás, elas reivindicam que seja criada uma lei para tornar crime a homofobia, ou seja, o ódio e a rejeição a homossexuais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.