Mulher morre durante marcha do MST em SP

Agricultora foi atropelada por caminhão em rodovia

Tatiana Fávaro, VINHEDO, O Estadao de S.Paulo

07 de agosto de 2009 | 00h00

A agricultora Maria Cícera Neves, de 58 anos, morreu ontem durante a Marcha Estadual de Campinas a São Paulo, realizada pelo Movimento dos Sem-Terra (MST) e Via Campesina. Ela estava com o grupo de manifestantes no quilômetro 79 da Rodovia Anhanguera, em Vinhedo. Maria Cícera morreu no local, após ser atropelada por um caminhão. A Polícia Militar informou que sinalizava o fim da fila dos manifestantes e pedia para os veículos da pista sul diminuírem a velocidade, quando um caminhão seguiu a direção do acostamento. De acordo com a Polícia Civil de Vinhedo, o motorista Marcos Santos Wolinge, de 22 anos, alegou problemas no freio e a necessidade de encostar às margens da rodovia. O caso será averiguado pela polícia. A cozinheira Francisca Angela dos Santos Silva, de 43 anos, ficou ferida no acidente. Ela foi levada à Santa Casa de Vinhedo com escoriações no corpo. Cerca de 1.300 pessoas do MST e da Via Campesina iniciaram a marcha às 7h30 com o objetivo de chamar a atenção para a reforma agrária. O movimento também protesta contra a exploração da classe trabalhadora, o aumento do desemprego como efeito da crise econômica e a criminalização da luta social. A marcha deverá chegar à capital paulista no dia 10.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.