Mulher morre atropelada em marcha dos Sem terra

Outra mulher, de 47 anos, ficou ferida no acidente que aconteceu na cidade de Vinhedo

Tatiana Favaro ,

06 de agosto de 2009 | 15h34

Uma mulher que integrava o grupo de sem-terra que saiu em marcha, de Campinas, rumo a São Paulo, na manhã desta quinta-feira, foi atropelada no quilômetro 79 da Rodovia Anhanguera, em Vinhedo, por volta de 13 horas, e morreu no local do acidente. Polícia e Movimento dos Trabalhadores Sem-Terra (MST) não forneceram dados sobre a vítima até o início da tarde. A mulher foi atropelada por um caminhão.

 

A polícia técnica foi acionada para fazer a perícia no local. Um grupo de sem-terra permanecia na rodovia até as 14h30 desta quinta-feira. A maioria dos integrantes da marcha, que começou com aproximadamente 1.300 pessoas no bairro São Bernardo, em Campinas, foi para o parque municipal de Vinhedo, onde os sem-terra ficarão alojados até esta sexta-feira. Uma outra mulher, de 47 anos, ficou ferida no acidente e foi socorrida à Santa Casa de Vinhedo. De acordo com o diretor clínico do hospital, Alexandre Viola, a paciente teve trauma leve, escoriações, não teve fraturas, nem lesões graves, e está em observação.

 

O objetivo da marcha é chamar a atenção das autoridades públicas para a necessidade da reforma agrária e protestar contra os efeitos da crise econômica mundial. A programação inicial era seguir até Vinhedo, onde os manifestantes passariam a noite, fazer novas paradas em Jundiaí, Jordanésia e Osasco, antes de chegar a São Paulo, no dia 10. Os manifestantes não informaram se vai haver alguma alteração na programação da marcha estadual.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.