Mulher faz uma cesariana em si mesma para salvar o bebê

Uma grávida do sul do México cortou e abriu o próprio abdomen para dar à luz um menino saudável, em sua casa, na zona rural, quando surgiram problemas durante o parto. A informação é dos médicos que a atenderam, publicada na revista médica International Journal of Gynecology and Obstetrics.A mulher e o bebê, seu nono filho, conseguiram sobreviver a despeito das oito horas que um carro demorou para levá-los ao hospital e mais várias horas, chegando lá, de espera por atendimento médico, contou o médico Rafael Valle, co-autor do artigo e obstetra da Universidade do Nordeste, que foi informado do caso por um colega mexicano.?Perguntaram-lhe ?Por que fez isso? Não sabe que podia ter morrido?? Ela disse: ?Sim, mas eu queria salvar meu filho??, contou, hoje, Valle.?Para mim, isto é heróico?, acrescentou o médico, que escreveu o artigo com seu colega mexicano e os dois médicos que trataram da mulher em um hospital do Estado de Oaxaca, no mês passado. Para ele, o casa ilustra a tragédia da falta de acesso a cuidados médicos em boa parte do mundo.?O ponto principal de meu artigo?, explicou, ?é fazer com que as pessoas saibam que coisas assim não deviam nunca acontecer.?A mulher capaz de ato tão corajoso tem 40 anos, mora numa casa de chão batido, sem água ou eletricidade e que já teve experiência da morte de um bebê durante o parto.Ela estava sozinha em casa, quando sentiu que entrava em trabalho de parto e, temendo que a mesma coisa acontecesse quando percebeu que o nascimento não se processava, decidiu fazer uma operação cesariana a sangue frio. Tomou três copinhos de aguardente para enfrentar a dor.Sua experiência com abate de animais foi habilidade suficiente para permitir que não sangrasse muito. Depois, pediu a um dos filhos que fosse atrás de uma enfermeira do local antes de perder a consciência.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.