Mulher de Serra sai em campanha 'corpo a corpo' no PR

Mulher do candidato a presidente pelo PSDB, José Serra, a professora aposentada Mônica Serra iniciou por Curitiba um novo estilo que pretende dar à campanha do marido. "Campanha política é no corpo a corpo", disse. Ela participou de reunião, visitou idosos em asilo e fez caminhadas pela periferia em compromissos que lhe tomaram cerca de 9 horas, praticamente sem descanso e sob um sol forte. "Eu não me importo de participar de comícios e jantares, mas não dispenso isso (andar pelas ruas)", afirmou. "Eu pedi para ser assim."

EVANDRO FADEL, Agência Estado

20 de agosto de 2010 | 19h02

Segundo sua assessoria, para a próxima semana Mônica terá compromissos em Fortaleza, Recife, Natal, João Pessoa e Brasília. "Saio daqui com a convicção de que a forma correta de governar é essa de parceria com a população, através de um líder comunitário", afirmou. "Ele discute com a comunidade e leva (ao governante) o problema e a solução."

Na primeira reunião do dia, um café da manhã com lideranças comunitárias, Mônica disse que pretendia mostrar que a família é o eixo da sociedade. "A família está por trás do Serra", afirmou. Ela descartou qualquer conotação de que sua presença tem o objetivo para contrabalançar o fato de Serra ter duas adversárias mulheres, Dilma Rousseff (PT) e Marina Silva (PV). "A questão de gênero está superada", salientou. "A mulher é uma cidadã a mais participando da política."

Salto alto

Dali, Mônica seguiu para a região norte da cidade, para visitar a Vila Esperança, que tem recebido melhorias, principalmente, contra constantes alagamentos. Depois de alguns metros, ela tirou o sapato de salto alto e colocou uma sandália que ficou pelo resto do dia. Ouviu elogios e reclamações.

Bastante comunicativa, Mônica não se importava com assessores que tentavam apressá-la e procurava saber tudo da vida de quase todos pelo caminho. Acompanhando-a estava a mulher do candidato ao governo do Estado Beto Richa (PSDB), Fernanda Richa, que tem atuação forte nas comunidades carentes e é lembrada para ser candidata a prefeita.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.