Mulher de Carlinhos Cachoeira afirma que marido é um 'leão enjaulado' prestes a explodir

Em entrevista à Veja, Andressa Mendonça reafirma que contraventor é bode expiatório na Operação Monte Carlo

Estadão.com.br

28 de abril de 2012 | 12h08

Andressa Mendonça, 30 anos, mulher de Carlinhos Cachoeira, volta a falar sobre a situação do marido. Em entrevista à Veja, ela afirma mais uma vez que ele é bode expiatório na Operação Monte Carlo. Apontado pela Polícia Federal como líder de um esquema de jogos ilegais em Goiás e no Distrito Federal envolvendo políticos, Cachoeira está preso desde 29 fevereiro e, de acordo com a sua mulher, sente-se como um 'leão enjaulado' prestes a 'explodir'.

Como já havia afirmado em outra entrevista concedida nesta sexta-feira à Folha, Andressa diz que o marido é um preso político, e não estaria em liberdade apenas 'por causa das ligações dele com um senador da República que vieram à tona'. E que as próprias acusações que deram origem à investigação mudaram de rumo por conta de suas relações com órgãos públicos.

Ao ser questionada se o marido poderá detalhar o esquema e apontar o nome de todos os envolvidos, ela afirma que 'tem certeza de que ele não vai perseguir ninguém nem fazer mal' a nenhuma pessoa. Também afirma que ele não pretende atacar o PT, mas admite que a 'explosão' poderia ocorrer durante um ataque de fúria. 'Carlinhos não é qualquer preso. É Carlinhos Cachoeira. Quando ele fala em explodir, a gente pode imaginar o que seja'.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.