Mulher de Cachoeira deixa Polícia Federal

O delegado Sandro Paes Sandre, da Policia Federal em Goiás, disse que Andressa Mendonça, a mulher do contraventor Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, foi liberado às 12h15 desta segunda-feira. Ela saiu sem óculos escuros, cabeça baixa, sem dar entrevistas e sem distribuir sorrisos como de hábito.

RUBENS SANTOS, Agência Estado

30 de julho de 2012 | 13h25

De acordo com a Policia Federal, a mulher de Cachoeira teria procurado o juiz federal Alderico da Rocha Santos, em seu gabinete, na quinta-feira, momentos após a audiência dos réus na Operação Monte Carlo. Foi quando ela disse ao juiz estar de posse de uma dossiê, contra ele, que seria veiculado por uma revista de circulação nacional. Ainda escreveu, em um papel, o nome de outras três pessoas que seriam denunciadas por meio do suposto dossiê. O juiz entendeu a ameaça dela como corrupção ativa, prevista pelo Código Penal e acionou a Policia Federal.

O delegado da PF disse em entrevista coletiva que Andressa pagará fiança de R$ 100 mil, mas tem um prazo de três dias para efetuar o depósito, em dinheiro, no banco. Caso contrário, será decretada sua prisão preventiva. O delegado informou, ainda, que Andressa Mendonça está proibida de ter contato ou visitar o contraventor Carlos Cachoeira, atualmente detido no Presídio da Papuda (DF).

Como está sendo monitorada pela PF, ela também está impedida de entrar em contato com pessoas vinculadas ao processo da Operação Monte Carlo. A PF informou que a mulher do bicheiro chorou muito no momento em que foi detida. Na casa dela, a policia apreendeu dois computadores, tablets, celulares e documentos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.