'Muito ruim que o TSE ignore provas dos depoimentos', diz Jorge Viana

Para senador, depoimentos de delatores mostram abuso de poder político e econômico na campanha julgada pelo tribunal

Isabela Bonfim, O Estado de S.Paulo

08 de junho de 2017 | 18h50

BRASÍLIA - O senador Jorge Viana (PT-AC) lamentou nesta quinta-feira, 8, que a maioria dos ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) tenha sinalizado que não vai incorporar as delações da Odebrecht em seu voto no julgamento da chapa Dilma-Temer. 

"Acho muito ruim que o principal tribunal eleitoral do País esteja fazendo esse julgamento e ignorando provas que não são simples vazamentos, são depoimentos de pessoas que mostram, de forma cristalina, a interferência e o abuso do poder econômico na atividade político-partidária", opinou. 

O senador acredita que o TSE perde uma oportunidade de sentenciar os partidos e acredita que esse é um momento para que fosse feito um pedido de desculpas coletivo. "Todos (os partidos) estão sendo julgados nesse processo."

Apesar da sinalização dos ministros de absolvição da chapa Dilma-Temer, Viana acredita que o governo não conseguirá conter a crise política, que irá se agravar com os processos em curso no Supremo Tribunal Federal (STF).

"Se o governo acha que tem algum ganho por, numericamente, sair vitorioso no TSE, é um grande engano. A crise só se agrava, pois o Supremo Tribunal Federal prepara uma denúncia muito forte com crimes cometidos durante o mandato", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.