Jane de Araújo/Agência Estado
Jane de Araújo/Agência Estado

'Muitas bancadas' concordam em decretar calamidade, diz líder do governo no Congresso

Pedido feito pelo governo permitiria a ampliação de gastos para combater os efeitos do novo coronavírus

Daniel Weterman, O Estado de S.Paulo

18 de março de 2020 | 13h38

BRASÍLIA - O líder do governo no Congresso, Eduardo Gomes (MDB-TO), afirmou ao Estadão/Broadcast Político que "muitas bancadas" da Câmara e do Senado concordam em aprovar o decreto de calamidade pública. O pedido feito pelo governo permitiria a ampliação de gastos para combater os efeitos do novo coronavírus.

"Acreditamos que isso desanuvia muito o clima", avaliou Gomes, após o presidente Jair Bolsonaro entrar em conflito com o Congresso nos últimos dias em meio ao avanço da doença no País. "Vamos buscar que nas próximas três semanas, ao enfrentarmos um momento muito difícil, todo mundo passe uma visão de unidade em torno do objetivo comum que é a emergência sanitária. Política a gente discute depois."

O presidente Jair Bolsonaro convidou os presidentes do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, da Câmara e do Senado para uma conversa ainda nesta quarta-feira, 18. Também para hoje, há convocação de panelaços contra Bolsonaro. Rodrigo Maia (DEM-RJ) e Davi Alcolumbre (DEM-AP) ainda não anunciaram presença no encontro. 

"Acho que vão confirmar. Não vejo na tradição política brasileira espaço para não ter esse gesto", afirmou Eduardo Gomes, pontuando que o encontro "tranquiliza a população."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.