Mudança na Fazenda desautoriza equipe, diz Aécio

Para o candidato tucano, 'é inimaginável o que a presidente Dilma fez e até perverso para os comandantes da política econômica'

DÉBORA BERGAMASCO, ENVIADA ESPECIAL, Estadão Conteúdo

09 de setembro de 2014 | 12h50

O candidato à Presidência da República pelo PSDB, Aécio Neves, criticou nesta terça-feira, 9, as declarações recentes da presidente Dilma Rousseff sobre a mudança de equipe, em um eventual segundo mandato principalmente em relação à troca do comando do Ministério da Fazenda. "É um governo que está na defensiva. É inimaginável o que a presidente Dilma fez e até perverso para os comandantes da política econômica. Ministro da Fazenda ou o presidente (você) nomeia ou demite. Você não anuncia que vai demitir. Ela anunciou e desautorizou a equipe econômica de fazer qualquer ação consistente", disse Aécio, que participa nesta terça-feira de evento de campanha do PSDB na capital goiana.

O candidato tucano destacou ainda que essas declarações afetam o mercado e comentou o fato de a presidente ter explicado nesta segunda, 8, durante a série Entrevistas Estadão, que o ministro da Fazenda, Guido Mantega, já teria comunicado a ela que não ficaria no cargo em um eventual segundo mandato por questões pessoais.

"É irresponsabilidade e falta de coragem de dizer as razões. Ela disse que é por um motivo pessoal do ministro Guido. Então, ela deixa a pergunta no ar: se amanhã o ministro superar seus problemas pessoais, ele volta para o cargo, apesar de o Brasil estar com a inflação saindo do controle? Ela terá que responder a essa pergunta", afirmou. Para Aécio, "este é um governo que acabou antes da hora".
Tudo o que sabemos sobre:
eleiçõesAécio Nevesgoiânia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.