Múcio: relator da reforma tributária tem de unir partidos

O ministro das Relações Institucionais, José Múcio, informou que até o final da semana será decidido o relator da reforma tributária na comissão especial da Câmara. Segundo ele, o relator tem que ser aquele mais representativo e que una os partidos. Entre os cotados, o ministro citou o nome dos deputados Sandro Mabel (PR-GO) e Antonio Palocci (PT-SP). Múcio preferiu não revelar, no entanto, uma terceira opção para a relatoria. "O terceiro eu deixo a vaga para qualquer outra idéia", afirmou . José Múcio afirmou que quem tem a tarefa de decidir o nome do relator é o presidente da Câmara, Arlindo Chinaglia (PT-SP). A proposta de reforma tributária foi encaminhada semana passada ao Congresso e, atualmente, está sendo examinada pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, tendo o deputado Leonardo Picciani (PMDB-RJ) como relator.Diante da resistência de alguns parlamentares à indicação de Mabel pelo fato de ter sido defensor da guerra fiscal em Goiás, Múcio reagiu: "Ele tem consciência da necessidade da reforma tributária. Ele foi contra a proposta que foi apresentada em 2003. Mas agora, estamos com uma (proposta) absolutamente nova e ele viu (a sua importância), na exposição que fizemos para os líderes". Os críticos à indicação de Mabel entendem que a sua escolha pela base do governo indicaria que o governo não teria intenção de aprovar a proposta.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.