Múcio: 'Ninguém foi mais solidário' a Sarney do que Lula

O ministro de Relações Institucionais, José Múcio Monteiro, disse hoje que "ninguém foi mais solidário" ao presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), do que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O ministro fez a declaração após ser indagado se Lula não teria abandonado Sarney, na semana passada, ao dizer que a crise seria um problema do Senado. "Ninguém foi mais solidário (a Sarney), até pela amizade que tem e o respeito à história de cada um, do que o presidente (Lula)", afirmou.

TÂNIA MONTEIRO, Agencia Estado

03 de agosto de 2009 | 13h49

"Todos nós temos consciência de que o presidente Sarney tem enfrentado isso com a experiência que tem, acumulada por muitos anos e vários mandatos que teve. Todas as denúncias ele tem enviado às instâncias responsáveis para o esclarecimento. As respostas não são tão imediatas como gostaríamos. O que torcemos é que esse momento passe, que as coisas sejam esclarecidas para que possamos trabalhar. Sempre trabalhamos para que as coisas se resolvam. Isso é o que nós desejamos muito", disse o ministro.

Sarney voltou hoje do recesso parlamentar alvejado por denúncias que vão da contratação de aliados e parentes por meio de atos secretos a desvio de dinheiro destinado pela Petrobras à Fundação Sarney para empresas fantasmas. Ao todo, o presidente do Senado responde a 11 ações no Conselho de Ética: cinco representações e seis denúncias.

Tudo o que sabemos sobre:
SenadoSarneyMúcio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.