Múcio diz contar com 'amizade' do PSDB para ter CPMF

O novo ministro das Relações Institucionais, José Múcio Monteiro, disse hoje que vai se valer "da relação de amizade" com os integrantes do PSDB para conseguir a aprovação da prorrogação da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF). Pela manhã, o novo presidente do PSDB, Sérgio Guerra, afirmou que "o governo não terá nenhum dos 13 votos de senadores tucanos a favor da CPMF". "O Sérgio é um homem responsável. Conheço a sua competência, a sua inteligência, e tenho certeza que ele vai saber separar o discurso político, o discurso propositivo com um propósito eleitoral, do discurso da construção do País", disse Múcio. O ministro afirmou que, na negociação sobre a CPMF, é preciso "separar questões locais, os interesses, as demandas do governo e da Casa, dos riscos de R$ 40 bi bilhões a menos no Orçamento". Ele definiu a CPMF como "imprescindível e insubstituível".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.