Múcio discute com líderes impasse na CPI nesta terça-feira

Ministro tem que resolver reivindicação do PT, que não aceita que a presidência da CPI fique com PSDB

Eugênia Lopes, de O Estado de S.Paulo e Agência Brasil

03 de março de 2008 | 16h52

O ministro de Relações Institucionais, José Múcio Monteiro, e os líderes do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), na Câmara, Henrique Fontana (PT-RS), e do PT na Câmara, Maurício Rands (PE), se reunirão nesta terça-feira para resolver o impasse dos cargos da CPI mista dos cartões corporativos.   Veja também:   Entenda a crise dos cartões corporativos   Acordo dá presidência da CPI mista dos cartões ao PSDB   Na semana passada, foi anunciado acordo de Jucá com a oposição e a presidência da comissão ficou com o PSDB, que indicou a senadora Marisa Serrano(MS). A relatoria ficou com o deputado federal Luiz Sérgio (RJ), mas a bancada petista da Casa ficou descontente com a distribuição dos cargos e reivindica a presidência.   Os partidos da base do governo e da oposição já fizeram suas indicações de titulares e suplentes para a Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) dos Cartões Corporativos. Ao todo, serão 12 deputados e 12 senadores como titulares e o mesmo número de suplentes.companhia   Na Câmara, o bloco PMDB/PT/PP/PR/PTB/PSC/PTC/PTdoB já indicou cinco dos seis titulares a que tem direito: Carlos Willian (PTC-MG), Marcelo Melo (PMDB-GO), Maurício Quintella Lessa (PR-AL), Paulo Teixeira (PT-SP) e Luiz Sérgio (PT-RJ), indicado para a relatoria.   Os partidos de oposição PSDB, DEM e PPS indicaram os deputados Moreira Mendes (PPS-RO), Vic Pires (DEM-PA) e Carlos Sampaio (PSDB-SP), autor do requerimento de criação da CPMI. Ainda restam duas vagas para o bloco PSB, PDT, PCdoB e PMN e uma vaga para o PV.   No Senado, o PSDB indicou os senadores Marconi Perillo (GO) e Marisa Serrano (MS), também escolhida para ocupar a presidência da comissão. O DEM indicou Demóstenes Torres (GO) e Antônio Carlos Magalhães Júnior (BA). Pelo PMDB, farão parte da CPMI os senadores Neuto de Conto (SC) e Almeida Lima (SE) e pelo PT, as senadoras Fátima Cleide (RO) e Serys Slhessarenko (MT). O bloco do governo ainda tem uma vaga a ser preenchida.   O senador do P-SOL José Nery (PA) ocupará a vaga destinada à minoria na CPMI. PDT e PTB também têm direito a uma vaga cada, mas ainda não fizeram as suas indicações.

Tudo o que sabemos sobre:
Cartões corporativos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.