Múcio defende liberação de emendas individuais

"Primeiro estamos tratando das individuais. O ideal é que pudéssemos liberar tudo", disse o ministro

Tânia Monteiro, de O Estado de S.Paulo

25 de agosto de 2009 | 13h05

Após ser condecorado com a Medalha do Pacificador no Dia do Soldado, o ministro de Relações Institucionais, José Múcio Monteiro, defendeu a liberação de emendas individuais para os deputados e senadores, que somam cerca de R$ 6 bilhões. Os parlamentares têm se queixado da demora na liberação dos recursos e já ameaçam nova rebelião da base. José Múcio, embora tenha falado que está trabalhando pela liberação das emendas individuais, sinalizou que haverá dificuldades para a liberação das emendas coletivas.

 

Múcio disse que a prioridade são as emendas individuais, porque "é o que atende a Casa toda, não é só a base aliada". E emendou: "É isso o que pedimos. Mas, só o ministro Paulo Bernardo (do Planejamento) e o ministro da Fazenda (Guido Mantega) têm conhecimento verdadeiramente da dificuldade e da possibilidade de liberar".

 

Segundo Múcio, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o ministro Paulo Bernardo devem se reunir ainda hoje, no final da tarde, quando Lula regressar de São Paulo, para definir o pagamento das emendas e é possível que até amanhã de manhã já tenha sido estabelecido um cronograma de pagamento das emendas. "Evidentemente que é um ano de dificuldade, nós não estamos em 2008, mas temos consciência de que precisamos pagar", comentou o ministro, ao explicar as dificuldades para o pagamento das emendas de bancada.

 

"Primeiro estamos tratando das individuais. O ideal é que pudéssemos liberar tudo. O ano passado nós tivemos um bom índice de liberação. Este ano é mais difícil", prosseguiu Múcio, que disse acreditar que será possível vencer esta etapa para, depois, enfrentar as outras.

 

O ministro ainda lembrou que o total das emendas de bancada no orçamento chega a R$ 19 bilhões. Mas, com alguns cortes que ocorreram, chegou-se a R$ 17 bilhões. "Mas eu não sei como isso vai ser possível. Por enquanto estamos lutando muito pelas individuais.", insistiu ele.

Tudo o que sabemos sobre:
José MúcioemendasCongresso

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.