MST trabalha para eleger aliados em nove cidades

O Movimento dos Sem-Terra (MST) está apoiando os candidatos do PT na maioria dos municípios do Pontal do Paranapanema, principal área de atuação do movimento em São Paulo, mas dificilmente colherá resultados expressivos. Em Presidente Prudente, trabalha para a campanha do petista Everaldo Melazo, vice do candidato do PSD, Talmir Rodrigues, que tem pouca chance. O favorito é o atual prefeito Agripino Lima (PTB), candidato à reeleição e inimigo do movimento. Em segundo lugar está a candidata do PSDB, Maria Auxiliadora.Em Presidente Venceslau, a candidata a prefeita Alda Catarina Scneidwind, do PT, tem como cabo eleitoral o líder do MST José Rainha Júnior. Mas o favorito é João Bérgamo, do PFL, apoiado pelo prefeito Adhemar Dassie (PSDB). Duas mulheres integrantes do movimento, uma delas acampada, disputam uma vaga na Câmara. Segundo Rainha, o MST deve eleger prefeitos simpáticos à causa do movimento em pelo menos 9 municípios da região. "Vamos fazer uma grande bancada de vereadores."SuspensãoOs melhores resultados, segundo ele, são esperados em Presidente Venceslau, Teodoro Sampaio, Rosana e Mirante do Paranapanema, além de Epitácio.Em Venceslau, o prefeito petista Reinaldo Barros, candidato à reeleição, teve a candidatura suspensa pela Justiça e aguarda julgamento no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Em Teodoro Sampaio, um líder do MST, José Carlos Venzel, é candidato a vice-prefeito na chapa do PT. A disputa está sendo liderada pelo atual prefeito Paulo Pires (PTB), candidato à reeleição.Em Sandovalina, o movimento entrou com força na campanha do candidato Doutor Josimar, do PTB, coligado com o PT, mas o favorito é o atual prefeito Divaldo Pereira de Oliveira (PMDB), considerado inimigo do MST.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.