MST terá novo encontro com governo federal

O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST) vai se reunir com ministros e representantes do governo federal para negociar a retomada dos assentamentos e a redução das tensões no campo. O encontro deve ocorrer até o fim da próxima semana, segundo informou hoje o coordenador nacional João Paulo Rodrigues. "Será um prosseguimento da reunião que já tivemos com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva." Ele ainda não sabe quais os ministros ou representantes do governo que receberão o MST. "Isso está sendo definido." O principal objetivo, segundo Rodrigues, será "distensionar" as relações entre o movimento, o governo e outros setores da sociedade. "Queremos mostrar que não existe um clima de guerra no campo, como se tem a impressão pelo noticiário." Outros temas de importância para o MST, segundo ele, são uma definição sobre os novos assentamentos e os investimentos nos já existentes. "São duas questões de igual peso. Precisamos saber até onde a expectativa de novos assentamentos pode ser atendida e o que poderá ser feito para melhorar a produção dos assentados." Sobre a condenação do líder José Rainha Júnior por porte de arma, ele disse que o movimento vai aguardar e acatar a orientação jurídica. "O assunto está sendo tratado entre os advogados do MST e a direção em São Paulo, mas se houver manifestações, serão pacíficas." Uma das possibilidades, segundo ele, é o lançamento de uma campanha internacional contra a criminalização do MST. "Existe a proposta, mas ainda não está definido." Para Rodrigues, a prisão de Rainha não vai afetar a reforma agrária no Pontal. "Existem outros líderes nos acampamentos em condições de continuar o trabalho." Também afirmou que o movimento vai continuar levando gente para os acampamentos em todo o Brasil. "Esse é um processo natural e quase não depende do nosso esforço."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.