MST sitia mais 2 engenhos em PE

Trabalhadores sem-terra sitiaram hoje mais dois engenhos na zona da mata Sul. Desde domingo um total de 11 áreas foram cercadas pelos sem-terra em todas as regiões do Estado e a previsão é de chegar a 20 até o final desta semana.A jornada visa protestar contra a Medida Provisória 2007, de maio do ano passado, que proíbe vistorias em terras ocupadas. Para não descumprir a lei e inviabilizar as áreas para a reforma agrária, eles estão acampando do lado de fora do terreno que consideram improdutivo e que desejam ver desapropriado. Para o líder regional do MST, Jaime Amorim, esta estratégia é mais perigosa do que a ocupação porque os proprietários não podem recorrer à justiça pedindo reintegração de posse e se armam ainda mais contra os trabalhadores.De acordo com o MST-PE, 290 trabalhadores participaram das ações. Duzentos deles ficaram ao lado do Engenho Mágico, em Palmares, reivindicando também a vistoria dos engenhos Tendereca, Barra do Dia e Coiceiro. Os outros 90 acamparam junto ao engenho São José, em Catende. Eles querem que os engenhos Riqueza e Granito, além do São José, sejam desapropriados. No dia 17 de abril os sem-terra pretendem fazer um grande ato pela reforma agrária no Recife, com o apoio de movimentos sociais, igreja, sindicatos e partidos políticos de oposição.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.