MST retoma marcha no Rio Grande do Sul

O Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) retomou, na manhã de hoje, sua marcha no interior do Rio Grande do Sul com destino a São Gabriel, no sudoeste gaúcho. A caminhada tinha sido suspensa em 8 de julho, a pedido do procurador-geral de Justiça do Estado, Roberto Bandeira Pereira. Os sem-terra estavam acampados perto de Santa Maria. O coordenador do MST, Justino Vieira, disse que a marcha não estava parada em definitivo e que não havia mais condições estruturais para ficar no local em que estavam acampados. Havia dificuldade de abastecimento de água e o acampamento ficava alagado com as chuvas, segundo ele. Também pesou na decisão o fato de os produtores organizarem um protesto contra as ações do MST para o próximo domingo, em Santa Maria. A marcha dos sem-terra é uma forma de pressionar pela retomada da desapropriação de 13,2 mil hectares em São Gabriel, suspensa por decisão judicial. Os sem-terra elogiaram a atuação do procurador de Justiça ao pedir que o mérito do processo seja julgado em regime de urgência. A marcha tem cerca de 800 integrantes. Os sem-terra afirmam que não há previsão de chegada a São Gabriel. O grupo percorre, em média, 15 quilômetros por dia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.