MST recorre contra liminar favorável à Vale

Advogados do MST recorreram ontem contra liminar da 41ª Vara Cível do Rio favorável à mineradora Vale. A decisão judicial, de março, que cita o coordenador nacional do movimento, João Pedro Stedile, fixou multa de R$ 5 mil por ato violento ou interrupção em áreas próximas de estabelecimentos da empresa. Segundo o MST, a Justiça do Rio não teria competência para julgar o caso e o objetivo da decisão é "criminalizar os movimentos sociais e a mobilização contra a empresa".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.