MST reclama regularização no RS

Um grupo de 170 sem-terra invadiu nesta terça-feira um posto desativado do Ministério da Agricultura, em Encruzilhada do Sul (RS), a 172 quilômetros de Porto Alegre, reclamando do governo federal a regularização da situação de três assentamentos e um acampamento da região.Uma das áreas irregulares é o acampamento de Vassoural, de 300 hectares, onde 12 famílias vivem há mais de dois anos aguardando a execução de uma penhora pelo Banco do Brasil.Os antigos proprietários contraíram uma dívida com o banco há mais de 20 anos e não pagaram. "Pelo programa de reforma agrária, as terras do Banco do Brasil estariam disponíveis para os assentamentos", afirma Volnei Scherer, da coordenação estadual do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST).A falta de estradas e de legalização dos lotes dos outros assentamentos da região, conforme Scherer, também está prejudicando os agricultores. Sem a certidão do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), eles não podem obter crédito bancário."Temos enorme dificuldade para financiar e escoar a produção", reclama o líder do MST. O superintendente estadual do Incra, Jânio Guedes, disse que o governo federal só negociará as reivindicações depois da desocupação da área invadida, onde antes funcionava uma escola para meninos de rua.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.